Suas mudanças

abril 19, 2007 at 3:53 am 2 comentários

TABELA COM AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES NO VW FUSCA DE 1959 a 1996

ANO MODICAÇÕES MAIS SIGNIFICATIVAS

1959 Início da produção, no dia 3 de janeiro de 1959.
Estabilizador da suspensão dianteira.

1960 Volante tipo cálice.
São eliminadas as “bananinhas”, substituidas por luzes sobre os pára-lamas dianteiros.

1961 Câmbio passa a ter primeira sincronizada.
Painel recebe marcador de combustível elétrico.
Instalada a alça para o passageiro dianteiro.

1962 Chassi passava a ser nacional.
Faróis passam a ter facho assimétrico
Lanternas traseiras aumentam.

1963 Janelas traseiras passam a ser basculantes.
Lavador de pára-brisa acionado por botão no painel (pneumático)
Amortecedor de direção

1964 Novo tanque de combustível, mais delgado, que torna o porta-malas dianteiro mais amplo.
Forrações internas mudam de padronagem

1965 Cobertura da lanterna da placa traseira fica maior.
Piscas dianteiros ficam maiores.
Barra de direção passa a ter lubrificação automática.
Banco traseiro torna-se dobrável.
Oferecido opcionalmente o teto solar metálico de acionamento manual.
Novos bancos dianteiros.
Lançada a versão simplificada “Pé de boi”.

1966 Deixam de ser oferecidas a versão “Pé de boi” e o teto solar opcional.
Modelos da 2ª série recebem ligeiro aumento na vigia traseira e limpadores de pára-brisa em repouso à direita (“modelinho”), já antevendo o modelo 1967.

1967 Motores passam a ter 1.300 cm³ e 38 cv
Novas rodas dotadas de furos para ventilação dos freios.
Novos revestimentos internos.
Na 2ª série de 1967 é lançado o fusca com sistema elétrico de 12V.

1968 Caixa de direção deixa de ser lubrificada à óleo e passa a utilizar graxa.

1969 Novo retrovisor externo montado na própria porta e não mais na dobradiça.

1970 Na 1ª série de 1970 não houveram alterções em relação à linha 1969.
Na 2ª série de 1970 é lançado o fusca com motorização de 1.500 cm³ (44cv). Oferece itens exclusivos como: bitola traseira mais larga, barra compensadora traseira, rodas com quatro furos, calotas “chatas”, lanternas traseiras e capô diferenciados e freios dianteiros a disco opcionais (conhecido como “Fuscão”).
Para-choques de lâmina única.
Novos capôs dianteiros e traseiros.
Painel revestido com plástico (em preto na versão 1300 e imitando jacarandá na versão 1500).

1971 N/D

1972 N/D

1973 Novos faróis na vertical e novos paralamas
Surge o 1.500 Standard.
Modificações no carburador.
Novos revestimentos internos.

1974 Lançado o Fusca 1.600 S (54 cv) com dupla carburação e novas rodas aro 14 polegadas. Uma tomada de ar sobre a tampa do motor dá um caráter esportivo ao veículo(conhecido como “Bezourrão”).
Bitola dianteira mais larga.
Acelerador de duplo estágio visando economia de combustível.
Adotadas tomadas de ar à frente do pára-brisa.
Adotadas saídas de ar junto aos vidros laterais traseiros (as “orelhinhas”).

1975 Reforços no chassi.
Oferecida a versão 1300L.
Versões 1.500 e 1.600S são substituídas pelo 1.600 básico.

1976 N/D

1977 1.300 L e 1.600 recebem melhorias no acabamento.
Sistema de freios passa a ter luz-piloto no painel de instrumentos.
Carroceria ganha novos reforços.

1978 Novas maçanetas externas (com gatilho) e internas.
Tampa do tanque de combustível passa para a parte externa do veículo.

1979 Novas lanternas traseiras maiores e circulares (apelidadas de “Fafá”).
Oferecidas versões à alcool.
Novo espelho retrovisor externo, retangular em plástico preto.

1980 Oferecidos apoios de cabeça opcionais.
Lançada a Série Prata, com pintura em prata e interior cinza.

1981 Novo volante.

1982 Novo painel de instrumentos.

1983 Oficializado o nome “Fusca” pela VW do Brasil.
Deixam de ser oferecidas as lanternas traseiras pequenas.
Fica em linha apenas a versão 1300, sendo descontinuada temporariamente a motorização 1600 cm³.

1984 Passa a oferecer apenas a motorização de 1.600 cm³.
Os modelos a álcool recebem ignição eletrônica.
Nova série especial Love, em tom azul metálico.

1985 N/D

1986 Novo painel revestido.
Bancos reclináveis com apoio de cabeça e volante espumado.
Primeira paralisação da produção do Fusca no Brasil.
Um lote numerado de últimos exemplares saem das linhas de montagem com acabamento aprimorado (conhecidos como “Fusca última série”).

1987 O Fusca não foi produzido.

1988 O Fusca não foi produzido.

1989 O Fusca não foi produzido.

1990 O Fusca não foi produzido.

1991 O Fusca não foi produzido.

1992 O Fusca não foi produzido.

1993 Relançamento do Fusca (Conhecidos como “Fusca Itamar”).
Passa a oferecer ignição eletrônica.
Passa a oferecer pára-brisa laminado.
Novos pneus radiais sem câmara 165-15.
Novos bancos e acabamentos internos.
Novo logotipo Volkswagen deslocado para o meio do capô do motor e novo emblema “Fusca”.
Passa a utilizar catalizador (devido a novas regulamentações ambientais) e cintos de segurança dianteiros de três pontos e retráteis.
Oferece cintos de segurança dianteiros retráteis de três pontos e bancos com apoio de cabeça de série.
Novo revestimento de proteção contra fogo no cofre do motor
O câmbio continua com quatro marchas mas com nova elação de diferencial de 3,88:1.
Nova gama de cores, mais sofsticadas e com diversas opções metálicas.
Os frisos cromados laterais das versões anteriores é substituído por um adesivo nos tons verde e amarelo.
O escapamento passa a ter saída única (nova surdina), na parte inferior do pára-lama traseiro esquerdo, substituindo as tradicionais saídas centrais duplas.
Pára-choques na cor do carro.

1994 Sem modificações.

1995 Sem modificações.

fonte: http://br.geocities.com/dani_vs/alteracoes.htm

1996 >>> Surge a Série Ouro, com revestimento interno do esportivo Pointer GTi, mostradores de fundo branco, faróis de neblina e outras sofisticações. Os último Fusca foi produzido em 28 de junho de 1996.

Entry filed under: Curiosidade, História. Tags: .

Fanático por fusca… Hístoria + Curiosidades de monte

2 Comentários Add your own

  • 1. dilor ces  |  janeiro 22, 2011 às 12:13 am

    Hoje sou proprietario de um Fusca itamar 95 – Bege Urano inteirissimo e estou muito contente, voltei aos meus 18 anos, mesmo tendo 60 anos.

    Responder
  • 2. dilor ces  |  janeiro 22, 2011 às 12:15 am

    Hoje sou proprietario de um Fusca itamar 95 – Bege Urano inteirissimo e estou muito contente, voltei aos meus 18 anos, mesmo tendo 60 anos. Vou participar de encontros e apresentar esta raridade.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

Categorias

Arquivos

Tópicos recentes


%d blogueiros gostam disto: